segunda-feira, 18 de julho de 2016

Azar o seu!

Alô, alô!

Olha a segunda ai de novo. Dessa vez ela ta meio fria, né? Pelo menos aqui ta. Ainda bem que tenho um cobertor quentinho, café e livros! Ah, os livros...

E hoje vamos falar sobre um muito especial. Pra começar, é nacional. E eu sou totalmente apaixonada por nacionais, se não deu pra perceber. Foram os meus primeiros e sempre sinto algo muito confortante ao lê-los. Talvez porque falem a minha língua e tenham os mesmos costumes que eu. É como voltar para casa depois de uma longa viagem.

O livro de hoje é... Azar o seu! da Carol Sabar.



Parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, Bia está pensando em sua vida azarada. O motorista do carro ao lado, tenta se comunicar com ela, mas Bia não o reconhece. Então, ele sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles se jogam lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia. Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade, e Bia, feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga.

Primeiramente, vamos apreciar esta capa. Eu não sou muito de "julgar" pela capa e, muito menos, tenho como favoritas as que trazem pessoas. Não gosto muito de fotos mostrando como são os personagens, acho que a imaginação do leitor acaba se tornando limitada. Mas esta é uma exceção as duas regras. Não se trata de uma foto, e sim de um desenho. Um desenho que acho super fofo e divertido. Desde o começo já podemos ver que a Bia tenta ser indiferente com o Guga, sem conseguir.

Como o nosso cinema já mostrou, o que brasileiro tem de sobra é humor. E Carol Sabar vem representar nosso país com seu humor irreverente e leve. 

"Se eu escrevesse um guia de autoajuda para garotas azaradas, desempregadas, endividadas, carentes, mal-amadas e, por tudo isso, desesperadas, eis a primeira das 1001 dicas que eu daria:

'Nunca dê uns amassos no seu primo. Nunca. Never. Jamé.'

Mesmo se for um primo de segundo grau. Um primo alto, de pele bronzeada, braços fortes e mãos ásperas. Um tipo de sujeito com óbvias tendências maníacas, a ponto de dar em cima de você (a Garota Azarada Carente Desesperada) no velório da madrasta dele."


Bia é uma jovem de 25 anos que abandonou sua paixão - a música, não o Guga - pela administração, curso que ela julgava ser mais reembolsável. Mas nem tudo saiu como o planejado. Ela acaba demitida das FB Ferrovias, seu antigo emprego quando um escândalo, falso, vem manchar a sua reputação de boa moça. Sem saída, ela se vê abandonando o Rio de Janeiro, sua antiga moradia, e voltando para Juiz de Fora, onde seu pai mora.

Nada como a humilhação de voltar para a casa dos pais, não é mesmo?

Bia então começa a ajudar seu pai na sua pequena floricultura, sem entender nada sobre flores e mais atrapalhando do que ajudando, enquanto espera alguma proposta de trabalho. 

Um cenário não muito diferente do nosso, infelizmente.

Bia é atrapalhada, confusa, bipolar e muito destrambelhada. Vive numa onda de azar que vai do desemprego até uns amassos com o primo que diz "foi bom pra você?" no final. Como se a desgraça já não fosse muita.

Mas, quando voltava do enterro, eis que sua sorte muda. Ela se vê num tiroteio no meio da Linha Vermelha.

Não entendeu?

É que quando estava no engarrafamento, ela acaba se deparando com uma figura que lhe manda beijos e, mal humorada, o ignora sem nem imaginar que aquele era Guga, seu antigo amigo e primeiro amor que há muito havia se mudado para Londres e agora estava de volta.

"Só para me irritar mandou um beijo.
Babaca, pensei. Eu conhecia aquele tipo. Carioca metido a besta que nunca perde um rabo de saia, uma isca fácil."

Os dois acabam embaixo da Kombi dela, presos num tiroteio que não tem hora pra acabar. Bia entra em pânico e começa a se debater, querendo correr, o que lhe rende uma bela cabeçada na Kombi. Guga então tenta ajudá-la, pedindo que ela se acalme e falando o nome dela. A garota acha que se trata de um Amparador Espiritual, que teria vindo levá-la até os mundo dos mortos.

Nem um pouco pessimista.

Ela acaba desmaiando e quando acorda não acredita ter sobrevivido. Mas sobreviveu. Os dois então, vendo que o tiroteio estava melhorando, voltam para a Kombi, parando apenas para salvar o Martin D-18 do porta malas dele.

Depois de fugirem do tiroteio, eles se separam, não sem antes marcar um encontro. Mas como o encontro poderia acontecer se ele nem sabia o nome dela? Ou onde ela morava?

Bia se entristece, sabendo que nunca mais veria o estranho. Que de estranho, só tinha a cara. Então ela volta para suas fantasias, ou melhor dizendo, ao seu passado com Guga.

"Eu era uma mulher e ainda sentia borboletas no estômago só de pensar em minha paixão da adolescência. Dez anos depois e Guga era um fantasma conjurado para me assombrar."

Mas ela acaba voltando a vê-lo, obviamente, e se vê cada vez mais apaixonada por ele. Ele parece conhecê-la desde muito antes, alegrando-a e dizendo todas as palavras certas. Ela que nunca mais tinha amado outro depois de Guga, se vê numa irresistível paixão e acaba se entregando aos poucos.


Um romance água com açúcar, irresistível e inesquecível. Do jeito que estamos escassos de amor ultimamente, às vezes é bom se entregar a um amor pra toda vida. As risadas são garantidas, visto o temperamento e a sorte de Bia, mas algumas lágrimas podem cair se você é do tipo sensível.

Não se assuste se você acabar, senão mais, apaixonada que eu por este livro.

4 comentários:

  1. Hey, parceira! Achei a capa desse livro realmente muito divertida, e pelas suas palavras descrevendo-o me deu vontade de me deliciar com esse romance água com açúcar, como você mesma disse.
    De qualquer forma, gostaria de avisar que te marquei em uma tag, caso queira responder.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Opa! Adoro tags então pode ter certeza que vou responder o mais rápido possível. E que perguntas você me mandou, hein? Difíceis, mas adorei. Te aviso assim que responder!

    ResponderExcluir
  3. Amo esse livro! Escrevi uma resenha sobre ele também tempos atrás. Um dos meus favoritos contemporâneos, e a Carol Sabar é uma fofa. Quem ler com certeza não vai se arrepender!
    E sua resenha ficou linda! Parabéns!
    Beijos!

    admiravelmundoinventado.blogspot.com.br/2014/02/desafio-2-julgando-livros-pela-capa-e.html

    ResponderExcluir
  4. Obrigada!
    Realmente é difícil não amar esse livro. Também sou totalmente apaixonada pela Carol Sabar.
    Beijos e obrigada pelo comentário.

    ResponderExcluir

Titulo do slide...

Aqui voce vai colocar o conteudo ou falar sobre seu artigo relacionado a imagem do lado

Leia mais

Titulo do slide...

Aqui voce vai colocar o conteudo ou falar sobre seu artigo relacionado a imagem do lado

Leia mais

Titulo do slide...

Aqui voce vai colocar o conteudo ou falar sobre seu artigo relacionado a imagem do lado

Leia mais

Titulo do slide...

Aqui voce vai colocar o conteudo ou falar sobre seu artigo relacionado a imagem do lado

Leia mais

Titulo do slide...

Aqui voce vai colocar o conteudo ou falar sobre seu artigo relacionado a imagem do lado

Leia mais