domingo, 18 de junho de 2017

{Resenha} Identidade Roubada

Autora: Chevy Stevens
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Sinopse: Era para ser um dia como outro qualquer na vida de Annie O’Sullivan. A corretora de imóveis levanta da cama com três objetivos: vender uma casa, fazer as pazes com a mãe e não se atrasar para o jantar com o namorado. Naquele domingo, aparecem poucas pessoas interessadas em visitar o imóvel. Quando Annie está prestes a ir embora, uma van estaciona diante da casa e um homem sorridente vem em sua direção. A corretora tem certeza de que será seu dia de sorte. Mas o inferno está apenas começando. Sequestrada por um psicopata, Annie fica presa durante um ano inteiro em um chalé nas montanhas, onde vive um pesadelo que deixará marcas profundas.




Antes de qualquer coisa, preciso dizer que este foi o meu primeiro livro da autora e de cara já me vi apaixonada por seu jeito de escrever e me surpreendi com a rapidez em que me prendi nessa história, como se eu e a personagem fossemos uma só pessoa.

Espero que esta resenha chegue perto de demonstrar tudo que senti com a obra.

''Por algum motivo estranho, é difícil confiar nas pessoas.''

Como corretora de imóveis, Annie O'Sullivan tem uma vida bastante agitada, tendo que constantemente cancelar compromissos, seja com seu namorado ou com colegas, que já são poucos. Sua vida familiar também não é das melhores, já que sua mãe e sua tia vivem numa competição silenciosa, que acaba seno transferida para as filhas.

''Por algum motivo estranho, é difícil confiar nas pessoas.''

Como se já não bastasse, Annie acaba sendo sequestrada por um maníaco. Ela logo aprende que não há logicas com ele, e que terá que obedecê-lo numa tentativa falha de sobreviver. Ela só não esperava que o maníaco sentisse uma espécie de amor doentio para com ela, e acaba sendo forçada a manter uma relação como se os dois fossem marido e mulher.

Morando agora num chalé nas montanhas, Annie vive um verdadeiro inferno. Sofre tanto fisicamente quano psicologicamente, acaba sendo totalmente domada por ele e por suas regras malucas. 

Tudo que lhe acontece, acaba sendo revelado em sessões e terapia que ela faz depois de conseguir escapar. Essa não é nem a primeira tentativa que Annie faz em busca de saúde mental, mas os sentimentos que ela guarda são tão fortes que é quase impossível colocá-los para fora.


''Que besteira. Eu queria dizer a ela que nunca mais as coisas estariam bem, que eu jamais me sentiria segura, mas, quando tentava articular as palavras meus lábios se congelavam.''

Os capítulos do livro são divididos segundo as sessões que Annie faz, e a cada novo episódio descobrimos algo terrível que se passou com ela enquanto ainda estava em poder do maníaco, ao passo que descobrimos também memórias passadas, que nos ajudam a entender um pouco melhor quem ela era. 

Isso mesmo, era. No passado. Porque depois de toda esse trauma, Annie acaba perdendo toda a sua antiga personalidade e se transforma numa pessoa totalmente diferente, paranóica e medrosa. Ainda assim, Annie é uma heroína e mais forte do que acredita ser. Tudo que ela passa, só serve para reafirmar isso, o quanto ela quer sobreviver e o quanto ela luta por isso. 

Mas não pensem vocês que tudo está resolvido já que ela se encontra "á salvo" em casa. Ninguém faz ideia de quem seja o maníaco e a busca pela verdade ainda está no início.


Com uma carga emocional bastante pesada, do tipo que vai te fazer chorar, mas que também vai te fazer fechar o livro por alguns instantes só pra poder respirar, Identidade Roubada nos prende de tal forma que somente poucos livros conseguem. Além disso, me vi empaticamente ligada com Annie, sentindo o que ela sentia, fosse o sentimento bom ou não. Tanto que fiquei uma semana sme ler mais anda, somente me recuperando de toda essa experiência.

Já aviso antes, não é um livro fácil de ser lido. Não é uma história leve, muito menos rápida de ser digerida.

Esteja preparado psicologicamente para este livro. E ainda não será o suficiente.

Longe de mim querer assustar vocês e afastá-los dessa incrível experiência. Acredito que todos deveriam ler, já que se trata de uma leitura capaz de mudar vidas. Mas é preciso estar preparado antes, para que a experiência seja proveitosa.

Além disso, preciso dizer que em alguns momentos da narrativa, me vi compreendendo o maníaco. Não aceitando o que ele fazia, claro que não. Mas entendendo o porquê ele fazia, sentindo pena por ele ter chegado a tal ponto em que se tornava lógico e aceitável fazer o que ele fazia.

Não é qualquer livro. Não será mais um na sua vida. 

Até porque, como todos nós sabemos, isso não é algo que acontece apenas nos livros. Infelizmente. Este é um caso que poderia muito bem ser real, que pode e acontece quase todos os dias na vida d e milhões de anônimos. E por isso a importância da leitura, para nos colocarmos no lugar do outro e facilitar a empatia nesses casos. Para tirar esses casos da anonimidade e lutarmos para que passem a acontecer apenas em livros, não mais na realidade.

Enfim, desejo uma boa leitura para quem se arriscar.



20 comentários:

  1. Ola
    Sempre quis muito fazer essa leitura, e pelo que pude compreender reflexões é o que não faltam nessa ambientação, além de elementos como tensão e por ser uma experiência assustadora. Imagino mesmo que não seja um livro fácil de ser lido, e nem por ser uma história rápida, mas eu gostaria muito de conferir.,..
    beijos, F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?
      Realmente, reflexões é o que não faltam. E por isso mesmo que se torna uma leitura mais devagar, mais difícil em partes.
      Espero que você venha a gostar.

      Excluir
  2. Pela sua resenha me parece ser um livro super complexo não sei se conseguiria le-lo essas experiências emocionais do livro costumam mexer comigo me deixam reflexiva pode ser bom claro mas eu prefiro uma leitura mais leve...que bom que você gostou do livro e veio nos resenha-lo para conhecermos também...sucesso bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcinha. Fico feliz que tenha gostado.
      Você tem razão, é um livro um pouco mais difícil que os outros e nada fácil de se digerir. Talvez não venha a ser uma boa escolha pra você, já que prefere livros leves.
      Bjs!

      Excluir
  3. Amei a resenha ,parece ser um livro que nos fazem pensar fora da casinha literalmente rs ,me interessei e vou ler ele
    visita lá depois ,amei suas postagens ,sou nova no blog e estou programando vários assuntos para postar lá ,espero que goste .
    recordandodetalhes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que você tenha gostado Mayra.
      É de fato um livro que nos faz pensar diferente, por isso considero a leitura tão válida. Fico feliz que tenha gostado dos posts e espero te ver mais aqui.
      Bjs!

      Excluir
  4. Oi tudo bem?
    Nossa coitada da Annie ter que passar por um monte de humilhações ao decorrer do livro. Fiquei curiosa para saber qual são elas é ainda que é narrado de uma forma diferente nas consultas da terapia.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tais!
      É realmente uma pena tudo que a Annie passa, chega a dar uma angustia. Fico feliz que tenha ficado curiosa em relação ao livro.
      Bjs!

      Excluir
  5. Já vi a capa desse livro por aí, mas sua resenha é a primeira que leio e fiquei com muita vontade de ler!
    A leitura deve ser forte, e achei interessante você dizer que sabemos que ela consegue escapar, então pra autora não ter usado esse elemento pra prender o leitor, deve ser uma leitura incrível mesmo.
    Já vou colocar na wishlist!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de fazer a resenha, procurei algumas por aí e de fato foram poucas as que achei.Fico feliz que tenha curtido.
      De fato é uma leitura bastante forte e nada leve. Espero que você venha a gostar.
      Bjs

      Excluir
  6. Olá! Que bom que no primeiro livro que você ler da autora ela já te conquistou. Depois de um trama como esse, certamente a pessoa fica paranoica e medrosa mesmo. Mas que bom que apesar dessas característica a personagem também é forte e heroína. Histórias assim costuma ser forte mesmo, tem mesmo que preparar o psicológico, talvez pode ser ou não suficiente, acredito que pode varias de leitor para leitor. Mas que bom que você já deixou avisado. Apesar de ser uma história diferente do que costumo escolher para ler, você me deixou interessada em ler esse livro também. Dica anotada! Beijos'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dayane!
      É um livro fora do comum e vou frisar novamente que tem que estar preparado para o que vem a ser narrado. Eu levei um baque atrás do outro e fiquei realmente mal depois. É uma história difícil de ser digerida.
      Espero que você goste.
      bjs

      Excluir
  7. Oie...
    Adorei sua resenha!
    O que mais me chamou a atenção foi o fato de você mencionar que o livro é capaz de mudar vidas... isso me ganhou e com certeza quero ler! Só que é como você disse, tem que ter o momento certo...
    Bjo

    ResponderExcluir
  8. Olá Camila,
    Gosto muito de livros que mexem com a cabeça do leitor, pois significa que eles têm profundidade. A questão de ela se abrir com um psicologo é muito interessante, agora, entender o que o maníaco fez? Não sei se eu seria capaz de fazê-lo.
    Dica anotada, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Camila

    Eu li esse livro no começo do ano e gostei bastante. Eu até o li bem rapidinho, só não resenhei ainda.
    Achei a forma como ele foi narrado, ou seja, com a introdução das sessões da Annie, uma forma muito inteligente de fazer a gente mergulhar na história. Eu tenho uma outra obra da autora aqui e em breve vou fazer a leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Não conhecia o livro e nem a autora, mas menina! que sinopse é essa? já fiquei com vontade de ler logo de cara, depois da sua resenha então fiquei ainda mais curiosa!

    Deve ser um livro muito tenso de ser lido, aquele que prende nossa atenção, parece ter um enredo incrível, fiquei curiosa para saber se Annie vai conseguir dar a volta por cima e quais serão as consequências desses danos psicológicos, obrigada pela maravilhosa dica!

    Beijos
    Jess

    ResponderExcluir
  11. Olá Camila. Tudo bem?
    Nunca tinha lido nada a respeito desse livro, mas já esta adicionado, a partir de agora, na minha lista de desejados.
    Amo livros, cujos temas são assuntos pesados, que nos fazem refletir e pensar a respeito. Infelismente, o livro tratado no post espelha situações vivenciadas por milhões de pessoas diariamente, e não podemos fazer quase nada para mudar isso.
    Acredito que você tenha ficado abalada após o termino da leitura, eu ficaria, e muita gente também.
    Adorei a resenha e o post.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. Olá Camila,
    adoro os livros da Arqueiro, ela tem um dom para escolher o que publicar rsrs
    Você me deixou muito curiosa e ao mesmo tempo amedrontada, não estou no momento para ler esse livro, mas com certeza vai para a lista.

    Gostei da sua empatia, até mesmo com o "vilão", é muito difícil fazer isso, mas é algo que deveríamos fazer mais vezes.

    Beijos,
    Anne
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  13. Oi, Camila!
    Lembro que sempre tive curiosidade de ler esse livro, mas o fato de a história ser bem pesada acaba me impedindo de investir na leitura. Acho um tema bem interessante, mas é um livro que teria dificuldade de ler. No momento não pretendo arriscar, mas adorei a dica.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  14. Olá flor!

    Achei a história muito interessante, no momento estou optando por leituras mais leves, já que estou me preparando para ler "Proibido", mas gostei muito da sua resenha e fiquei bem curiosa para conferir esse livro. Não sei quando irei ler, mas já anotei na lista.

    Beijos e Sucesso!!!

    ResponderExcluir