segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Aura Negra


É segunda-feira, pessoal!


E eu to animada. O que ta se tornando raro, infelizmente. É o desânimo de saber que novembro se aproxima. Mas calma que isso não é motivo para a gente dar um tempo. Nada disso. Tenho horror a separações então isso não vai acontecer tão cedo.

Agora vocês sabem do que vamos falar hoje?

De um dos meus queridos, um dos meu preferidos. O segundo volume da minha série preferida: Aura Negra.



E preparem-se que nesse livro vocês vão conhecer o Adrian.


Sim, aquele Adrian que eu sempre falo aqui.

Preparados? Então apertem o cinto.



Título Original: Frostbite
Autor: Richelle Mead
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 304
Ano: 2010


Sinopse: A Escola São Vladimir está em alerta após um ataque dos sanguinários Strigoi. Os Guardiões admirados por suas habilidades e seus grandes feitos, se preparam para entrar em ação. A escola envia seus alunos para um hotel de luxo e bem protegido, porém um imprevisto obriga Rose a deixar a segurança de seu lar e impedir que o pior aconteça. Apenas quando a vida de seus amigos está por um fio é que a heroína descobrirá força dentro de si. 



Atenção! Se você ainda não leu o primeiro livro sugiro que veja a Resenha

Nesse segundo livro Richelle se dispôs a fazer um prólogo apenas para explicar da melhor forma essa sociedada vampiresca. Confesso que das três vezes que li, pulei duas. Pra mim, ficou ainda mais confuso colocando em ordem. 
Mas essa é apenas a minha opinião.

O livro começa com uma frase bem peculiar.

"Eu não podia imaginar que o meu dia pudesse ficar pior do que já estava até a minha melhor amiga me dizer que talvez estivesse enlouquecendo. Outra vez."

Essa é uma das primeiras complicações deste livro. Quem conhece a Richelle sabe que ela não gosta de ficar muito parada, então sempre arranja um jeitinho de complicar as coisas. E Lissa sentir que está enlouquecendo outra vez é apenas a ponta do iceberg.

Ao mesmo tempo em que se preocupa com a saúde mental de sua melhor amiga, e de uma possível recaída, ela também tem que lidar com a tensão sexual que Dimitri acaba despertando nela. As coisas ficaram meio tensas depois daquele feitiço de compulsão que o Victor jogou neles, o que fez com que Dimitri fingisse que nada aconteceu.

Mas tensão mesmo acontece quando os dois, Dimitri e Rose, vão visitar um Guardião renomado para uma prova que Rose supostamente deveria ter feito no primeiro ano. Ao chegar na casa, Dimitri suspeita do abandono que a casa aparenta e pede para que Rose fique no carro enquanto ele investiga. Ela, é claro, não obedece e quase não suporta o que descobre na casa: corpos ensaguentados por todos os lados.

Guardiões e Morois estavam mortos há pelo menos dois dias. O sangue coagulado. A morte estampada na cara de cada um. E uma estaca de prata do lado de fora da casa.

A estaca quebrara o escudo.
E isso só significava uma coisa, humanos estavam agindo juntos com os Strigois.

"- Isso muda tudo, não é? - perguntei.
- Muda, sim - disse ele. - Muda tudo."

E aí tem início a nossa história.


Obviamente, toda a comunidade se espanta com esse crime. Pela quantidade de mortos, era impossível que fossem poucos Strigois. O que por si só já era estranho. Por conta da natureza ruim, os Strigois viviam se voltando uns contra os outros. Pensar que um grupo tão grande tinha se organizado, era absurdo. E ainda por cima havia os humanos.

A luz do sol, os escudos, nada mais era mais seguro se humanos estivessem ajudando os Strigois.

Por conta do terror, a escola decidiu que as férias de natal iria acontecer num hotel não muito longe dali. Um hotel onde somente a realeza moroi tinha acesso. Onde havia montanhas congeladas para esquiar. Um verdadeiro paraíso.

Mas as coisas ainda não estão tão favoráveis.

Se por um lado o namoro de Lissa e Christian está indo bem, por outro a vida amorosa de Rose é quase nula.

Dimitri nega a assumir uma posição que não seja profissional. Mason está cada dia mais encantado por nossa heroína, sem perceber que os sentimentos dela não são reciprocos. E quando parecia que não podia mais ficar enrolado, surge Adrian.

Adrian com seu cigarro de cravo.
Adrian com seus olhos verdes e cabelos castanhos bagunçados.
Adran com suas gracinhas e cantadas sem vergonhas.
Adrian que parece ter tatuado em sua testa a palavra "perigo".

Assim que vê Rose, parece ter se encantado e passa a persegui-la. Ou será que é o contrário.

Rose, que estava tentando criar algum sentimento por Mason, acaba se sentindo ainda mais perdida.Não, ela não tinha nenhum sentimento por Adrian. Ele a fascinava, mas era apenas o carisma dele. Nada mais. Mesmo assim, agora era mais para despistar. E Adrian parecia desvendá-la.

Ele percebe a tensão que existe entre Dimitri e Rose.
Ele perecebe o quanto Mason gosta dele.
E ele tira proveito disso,provocando-a sempre que pode.

Qualquer um que consegue provocar Rose Hathaway merece nosso respeito.

Ah, isso me lembra de Mia.

Vocês lembram tudo que ela aprontou no primeiro volume? Pois é. 

Ela ainda odeia a Rose, mas coisas acontecem. Tragédias, por assim dizer, e as coisas mudam.


Não vou me demorar mais. Não quero dar spoilers e creio que já falei demais,

Mas o que tenho a dizer sobre esse livro é que haverá muita tensão. É muita emoção, muita sensação. Você se perde se não souber acompanhar o ritmo.

Alguns assuntos do passado vão surgir e nos dividir. Você vai odiar e logo em seguida vai passar a gostar. Tensão é o que não falta. Ação também não. 

E o final... o que dizer desse final? Ingrato. Essa é a palavra mais neutra que pude encontrar.

Mas não posso negar que Aura Negra é um dos meus preferidos. Sua intensidade o fez merecer esse título. As emoções são diversas, inesperadas. Tive mil reações ao ler esse livro. Em todas as três vezes. Novas situações são pintadas. Novos dilemas são apresentados. Dos antigos, alguns se resolvem, outros só se complicam mais e mais. E novos personagens passam a morar em nossos corações.

Adrian é um deles.

É difícil explicar o amor que tenho por ele.

De início era apenas um garoto qualquer. Um garoto que seria esquecido. Mas toda a sua singularidade fez com que ele permanecesse.

Ele é meio misterioso, coisas sobre ele vão sendo reveladas aos poucos. Sua personalidade marcante, seu passado, seu mau caráter. Seu carisma inexplicável. 

Ele pode parecer um menino mimado de início. E definitivamente ele é. Mas o Adrian tem uma variedade, uma personalidade tão incomum, que fica difícil não se apaixonar.

Pode ser que vocês não se apaixonem logo de início, que ele seja apenas mais um personagem nesse livro. Tudo bem. Tudo tem o seu tempo.

Mas eu duvido que o Adrian passe por essa série sem despertar uma só emoção em você.

Duvido.


Antes de finalizar, quero deixar com vocês alguns quotes:

"- Quero mostrar uma coisa a você.
- O que é?
- Quero que você veja que nem todas as marcas são medalhas de honra."

Dimitri falando com Rose.

"Uma coisa era aceitar que eu não podia ter Dimitri. Outra coisa bem diferente era admitir que outra pessoa podia tê-lo."



" - Isso é muito excitante - disse ele. Deixou o segundo cigarro cair no chão e o apagou com o pé.
- Socar o meu olho?
-Bom, não isso. É claro que não. Estou falando da ideia de pegar pesado com você. Sou um grande fã de esportes que exigem contato físico intenso."

Adrian conversando com Rose.

"Não importa o que eu sinto com relação à nós... quero que você seja feliz."

Rose conversando com Dimitri.

Por hoje é só, fiquem atentos essa semana que promete ser bem tumultuado. Siga a Viagem Literária no insta. Esse mês fomos desafiados e o Àries no meu Mapa Astral dificilmente diz não para um desafio. Não se esqueça de se mante ligado no nosso Twitter. E claro, comentem. Esse espaço é para vocês.

Até mais amores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário