quinta-feira, 7 de julho de 2016

Pequenos probleminhas, Grandes dores de cabecinha



Olá amorecos! Pra quem me segue no twitter, ficou bem óbvio que estava com uma mega dúvida do quer falar hoje aqui no blog. O que acontece sempre, vamos ser sinceros. Acontece que eu tenho um caderninho onde eu anoto todas as minha ideias, sejam sobre o blog ou os meus projetos de livros - algo que eu super indico -, mas não tava adiantando muito não. Por mais que eu sempre me programe antes, quando chega o dia a vontade de escrever sobre o assunto acaba e eu fico meio perdida.


Daí eu comecei a entrar em grupos de leitores,em blogs e vlogs. Tentando encontrar algum tema que me chamasse a atenção e que fosse bacana da gente comentar, sabe? Não encontrei. 

Ao invés disso encontrei uma série de reclamações, e me identifiquei com todas. Dai fiquei pensando "será que todo mundo passa pelas mesmas dificuldades?". Não cheguei a nenhum veredito, mas tenho por mim que pelo menos uma ou outra frustração desta lista já aconteceu com vocês.

Ta curioso? Então bora começar!

1. Spoilers: Bora começar com um que, com toda a certeza, todo mundo já sofreu. Quem nunca ganhou spoilers de presente enquanto falava com um amigo sobre um determinado livro? Ás vezes até foi sem querer, mas a raiva é tão grande que você não quer nem ouvir as desculpas. Acabou o amor. Acabou a amizade. 
Ou ainda quando você tava lá de boa nas redes sociais e de repente um amigo, ou uma página mesmo, compartilhou o fim daquela saga que você tava juntando dinheiro pra comprar? O coração chega para de bater. Tem problema não, eu uso o dinheiro para comprar os lencinhos que vou precisar de tanto chorar.
Mas ainda tem aqueles que amam um spoiler e se descabelam para saber nem que seja uma frase totalmente aleatória. Ainda não descobrimos à que raça alienígena eles pertencem, mas a NASA segue nas investigações e prometem um resultado em breve.
Se você é dessa raça,não se ofenda. A gente ama serzinhos extraterrestres. Mas não compartilha spoilers com a gente não. Obrigadinho!



2. Mais um capítulo: Vamos imaginar a seguinte situação: eis que você está no seu quarto, debaixo dos cobertores, lendo um livro. O dia foi super agitado e tudo que você mais quer é ler esse livro até se afogar nas páginas com as lágrimas que, certamente, você irá derramar quando terminar. Mas dai você olha no relógio, ou então o mais comum, sua mãe grita mandando você ir dormir. E agora, o que fazer? Você faz birra, promete que já vai dormir e solta a pérola "só mais um capítulo". Não adianta. Você, eu, o papa e até a sua vó sabemos bem que não vai ser só um capítulo. Porque depois deste tem outro, e mais outro, e mais outro. Ou você termina esse livro e se arrepende no dia seguinte por ter dormido de três da manhã, ou você cai no sono e realmente dorme. Mas que vai ter arrependimento de manhã, isso é certeza. Mas o que podemos fazer se livro é uma droga pra lá de viciante? Cada um com seus vicios, monamur.



3. Lista grande, Dinheiro pouco: Não adianta o quanto você queira, o quanto faça birra. Nem adianta fazer promessas ou tentar economizar um pouco. Todo mundo já passou por isso. A gente vai lá, lê resenha, lê resumo, vê se o povo gostou ou não, julga pela capa, lê a sinopse e decide que sim, temos que comprar este livro. Dai ele vai para o final de uma longa lista e fica lá, quetinho, esperando que você o compre. Mas quem disse que é fácil? Haha, até a gente conseguir juntar dinheiro o suficiente se passam anos e anos. Salvo as promoções, demoraaaa pro livro ir parar na nossa estante. Ai, como sofro.



4. Surpresas agradáveis, mas nem tanto: Tem coisa melhor do que você entrar naquele site e descobri que o livro que você tanto queria entrou em promoção? Chega um sorriso brota só de pensar nessa possibilidade. Mas tem vezes, infelizmente, que não é assim tão agradável. Como no caso do frete absurdo de caro. Parece que o livro vem lá do japão, porque olha... nao tá fácil. Como assim todos os livros deram 25 e o frete ta em 40? Assim não dá! 
Mas tem aqueles casos que o livro ta barato e o frete também. Ou ainda, ta grátis. Você fica super feliz. Mas pera... essa promoção é pro box todo? Ain, mas eu já tenho os dois primeiros livros. Compro ou não compro? Será que meus pais vão reclamar? Ah, que se dane! Bora comprar.
E é assim que você acaba com livro repetido e tem que dar um deles pra um amigo, jurando que comprou unica e exclusivamente para ele.
Isso é, quando o livro tem a mesma capa. Quando é capa nova, nem tem essa dúvida. Você compra de cara e pensa nas consequências. E mais uma vez, com sua polida cara de pau, você dá o livro antigo pra um amigo ou doa - o que eu acho super bacana. Continue assim!



5.My precious: Todo leitor sabe que não é fácil eleger um favorito. Somos iguais a mães corujas, pode perguntar o quanto quiser, a gente nunca vai saber qual livro é o melhor. Eu gosto da história desse, mas esse tem um personagem... Ai! E esse então que passa uma mensagem super crítica da sociedade. Não! Esse aqui sem dúvida, olha a escrita deste ser.
É, não tem como. Fica difícil escolher um  no meio de tanta excelência e diferença. Mas dai, eis que surge ele. O livro. O queridinho. O sensacional. Aquele que é do seu gênero preferido. O que tem os melhores personagens. A história mais bem escrita. O tema polêmico mascarado com uma naturalidade. E então você o elege como o Eleito - referências - e tudo desmorona. Num piscar de olhos parece que todo mundo passou a conhecer. Brota gente de tudo que é lugar dizendo que leu, que amou, que é seu livro favorito. Assim não dá. Ele é meu! Meu!



6.Pseudo criticos: Já que começamos esse assunto sobre preferidos, bora para o extremo oposto que também dá muita dor de cabeça. Você tem lá o seu preferido e o ama de paixão. Não há nada que você não goste nele. E então, eis que surgido das profundezas do inferno, surge aquele que vai arruinar a sua vida. O que pisar no seu sonho e cuspir em cima. O crítico!
Pode achar que eu exagerei, mas só quem já passou por isso vai entender. Não importa o quão zen você seja, o quanto você tente fugir e ignorar, a pessoa só fica satisfeita quando consegue te aborrecer. Fala mal da história, da escrita, da capa, até da fonte! Assim não dá. Menos por favor.



7. E o personagem morre:  Sempre tem aquele livro maravilhoso, o seu crush do momento, aquele em que você passa todos os momentos falando e falando dele. E então, eis que acontece o que nós mais tememos: o personagem morre. Não tem como expressar a dor que sentimos ao descobrir que aquele personagem preferido foi dessa pra melhor. E nem adianta reclamar se você chorou horrores, se a cena foi muito forte, se te magoou. Tem livro que ó... nem isso. O cara morre e pronto. É isso. Acabou.
Se é pra matar, pelo menos mata com carinho,poxa! Cadê os sentimentos? Cadê aquele lance que eu achei que a gente tinha? Me ilude... 



8. Ai, o filme...: Outra coisa que todo leitor tem muito medo, mas finge que não, é de adaptação cinematográfica. Ô coisa pra nos assustar. Você ta lá, de boas, quando descobri que seu livro favorito vai virar filme. Poxa! Que honra, não? Dai você passa a acompanhar todas as noticias sobre isso, até mesmo se o produtor respirou, se alimentou, ta bem hidratado e pronto pra produzir o filme.
Ai começa a aparecer o elenco. Hm... não foi desse jeito que eu imaginei eles não. Como assim ela ta loira? Ela é morena! Pera... aquele é fulano? Mas ele é baixinho, porque ele ta mais alto que tio Slender? 
Seu coração começa a palpitar e você sente que lá vem desgraça. Mesmo assim acredita. Eles nunca deixariam os fãs na mão. Não é?
E sai o filme. Você corre pra assistir. Paga ingresso, pipoca, chocolate, vende o teu rim! Mas você assiste. Antes tivesse perdido o filme.
O que foi aquilo? Mudou tudo. O personagem, a personalidade, a história, o sentido, o final... não é adaptação não, é inspirado. Mas levemente inspirado. Tipo...pegou os nomes e foi.
Ai meu coração!



Nenhum comentário:

Postar um comentário